perfil-int.jpg

Perfil

Decidi me especializar em cardiologia por ter cardiopatas na família. E, durante a residência, realmente me encontrei na especialidade. Cheguei a achar que a hemodinâmica seria o meu caminho, até ser apresentado ao serviço de arritmias, que sempre foi o “calcanhar de Aquiles” do cardiologista. Afinal, eletrocardiogramas são difíceis de interpretar e algumas alterações não podem ser controladas apenas com medicação, também precisam de ablações e outras intervenções. Gostei do desafio e hoje, mais de uma década depois, continuo apaixonado pela arritmologia.

Atuação