crianças8.jpg

Crianças

A criança que tem arritmia cardíaca pode levar uma vida normal, desde que seja tratada precocemente. O diagnóstico pelo cardiologista é feito a partir de uma avaliação física detalhada e de exames, como eletrocardiograma e ecocardiograma.

Se houver necessidade, o paciente será encaminhado ao arritmologista, que fará uma investigação mais aprofundada e a realização de exames mais específicos, que vão ajudar a decidir pelo melhor tratamento. 

Arritmias mais comuns em crianças

Taquicardia Paroxística Supraventricular (TPSV)


Episódios súbitos de aceleração nos batimentos cardíacos que podem vir acompanhados de arroxeamentoe ou palidez e dor na barriga. Relacionados a comunicações elétricas decorrentes da formação do coração, eles podem ser tratados com medicação prescrita ou ablação por cateter, em que se cauteriza o foco da arritmia.




Bloqueios atrioventriculares


Situações em que as comunicações elétricas do coração sofrem atraso ao se deslocarem da parte superior do coração (os átrios) até chegar na porção inferior do coração (os ventrículos). Os sintomas podem ser os mais variados, incluindo cansaço e desmaio. O tratamento pode ser realizado com o acompanhamento evolutivo dessas alterações ou mesmo com o implante de marcapasso definitivo.





Perguntas Frequentes

Como o marca-passo é implantado na criança?


Normalmente, ele é inserido por meio de uma pequena incisão e posicionado embaixo do osso do meio do peito, no tórax, ou então na região do abdômen. E, os eletrodos do aparelho, chamados epicárdicos, são colocados na superfície externa do coração, onde liberam impulsos elétricos para estimular o órgão naquelas situações em que as frequências cardíacas são muito baixas, a chamada bradicardia, ou quando a parte de cima do coração (átrio) não consegue se comunicar de maneira adequada com a de baixo (ventrículo), bloqueio atrioventricular.




Uma criança com marca-passo pode brincar e ir à escola?


Sim! O marca-passo permite que os pequenos levem uma vida normal, e com qualidade. O único cuidado é o de evitar traumas diretos na região em que o aparelho é implantado, como um golpe no tórax ou no abdômen na aula de caratê. No mais, seu filho ou filha podem continuar correndo, pulando, fazendo natação, brincando de esconde-esconde e o que mais a imaginação permitir.




Uma criança pequena pode fazer ablação?


Habitualmente o arritmologista tenta aguardar a criança ficar maiorzinha, atingindo um peso corporal superior a 15 kg para fazer a ablação. Porém, se ela for muito sintomática ou tiver crises de arritmias muito frequentes, abre-se uma exceção e o procedimento é realizado independentemente do quanto ela pesa.




Há algum exame de saúde que a criança não possa mais fazer depois que colocar o marca-passo?


Na imensa maioria das vezes muitos exames podem ser feitos. Porém, se os eletrodos forem epicárdicos, ou seja, se estão posicionados na superfície externa do coração, a ressonância magnética não deve ser realizada. Isso porque existe a possibilidade dela superaquecer os cabos eletrodos do marca-passo, danificando-o e colocando a saúde do pequeno em risco. Daí a importância de sempre avisar o especialista consultado e também o laboratório que a criança possui marca-passo.





Atuação

fundo3.png

Contato

Endereço

Rua Maestro Cardim, 592, sala 402
Bela Vista, São Paulo, SP, CEP 01323-001

Telefones

Tel: (11) 3262-2362 / (11) 94030-0181

  • E-mail
  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Youtube
  • Linkedin
  • Doctoralia
Horários

Segunda – Sexta  08:00 – 19:00

Sábado (Telemedicina)
08:00 – 10:30

  • E-mail
  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Youtube
  • Linkedin
  • Doctoralia

© 2020 por Dr. Bruno Papelbaum - Todos os direitos reservados - Desenvolvimento Mood Consultoria Médica